segunda-feira, 25 de junho de 2012

Gajos que são gajas

Dizem que as mulheres são complicadas. Dizem que nós é que fazemos filmes por tudo e por nada.
Pois a minha experiência diz-me que os homens são bem mais complicados que nós.
Acredito profundamente que estamos numa época em que as mulheres foram ensinadas a saber o querem, a lutar por isso, a serem realistas, fortes, determinadas. Já os homens... Nem sei.
Eu faço filmes, construo castelos de nuvens, sonho e projecto o futuro. Sei que são ilusões, deixei de me enganar há muito tempo. Contudo, quando olho para os homens que me rodeiam, de uma forma mais casual ou de uma forma mais permanente, constato que todas aquelas noções parvas que nos foram transmitidas sobre as mulheres foram passadas para os homens.
Complicam o que é simples. Aprenderam com mestria a arte de manipular e da ambiguidade. Não sabem o que querem nem o que não querem. Não lidam bem com a rejeição nem com mulheres fortes. Dão grandes tiros nos pés e conseguem tornar o cérebro mais equilibrado num nó cego.
Irrita-me profundamente este tipo de comportamentos.
As princesas não devíamos ser nós?

Nota - este texto é uma generalização em consequência da ambiguidade masculina que se passa à minha volta

2 comentários:

Luís Parttime disse...

não estarão os homens a descansar agora que veem estas mulheres fortes que podem fazer o trabalho deles? Honestamente eu como homem também vejo esses colegas que se perdem para coisas fúteis...

http://oparttime.blogspot.pt/

BubbleGum disse...

Eu não digo o contrário. Se calhar quisemos assumir demasiado as rédeas da nossa vida pensando que nada iria mudar para além de assumirmos o controlo. Provavelmente aqui tenho bastante culpa.